Vôlei Nestlé dá show em casa e despacha Renata Valinhos na penúltima rodada do returno

Na penúltima rodada do returno da Superliga, o terceiro colocado Vôlei Nestlé recebeu no ginásio José Liberatti o Renata Valinhos/Country, estreante na elite do voleibol brasileiro.

O duelo paulista foi importante para que a equipe de Osasco acumulasse mais três pontos e continuasse brigando pela posição com o Camponesa/Minas. Já o Renata Valinhos, que ocupa o penúltimo lugar na tabela de classificação, queria terminar a campanha com vitória no torneio. As donas da casa levaram a melhor por 3 sets a 0 com as parciais (25/14, 25/15 e 25/13).

Foto: Gabriel Inamine/Fotojump

Sem Thaisa, que estava na arquibancada mas se recupera de uma infecção na garganta, o Vôlei Nestlé entrou em quadra com a levantadora Dani Lins, a oposta Lise Van Hecke, as ponteiras Gabi e Carcaces, as centrais Adenízia e Saraelen e a líbero Camila Brait. Já a equipe de Valinhos entrou em quadra com a levantadora Bruna, a oposta Fran Lemos, as ponteiras Mari Capovilla e Fran, as centrais Flávia e Juliana, e a líbero Andreia.

SOBRE O JOGO

No início da partida, o Vôlei Nestlé praticamente atropelou o Valinhos com show de bloqueios, recepção, ataque e contra-ataque, quase não deixou a equipe visitante jogar. A ponteira Gabi foi bastante acionada pela levantadora Dani Lins, marcando 4 pontos no set. Já a oposta Van Hecke marcou 7 pontos no primeiro set, sendo mistos entre ataques e bloqueios. O Osasco chegou a abrir a excelente vantagem de 12/4, com a boa sequência de saque da levantadora Dani Lins. A maior reação do Renata Valinhos veio com a boa sequência de saque, mas que acabou não adiantando muito porque a equipe da casa fechou a primeira parcial em 25/14.

No segundo set, a equipe visitante veio disposta a dar mais trabalho à equipe da casa, jogando com a parcial apertada e abrindo vantagem de 4 pontos, chegando ao primeiro tempo técnico com o placar 8/4.
A reação do Osasco veio não só com acertos do mesmo, e sim com erros da equipe rival, com vários "dois toques", "queimação de linha" durante o ataque de meio fundo e erro de saque. Quando o Osasco chegou ao empate de 11/11 e logo tratou de abrir vantagem no set, fazendo 15/11 e forçando o técnico de Valinhos parar a partida  para chamar atenção da equipe. 

A principal arma de recuperação da equipe Osasco no segundo set foi a paciência para aproveitar o contra-ataque. Ainda no final do primeiro set, a fim de poupar atletas, o técnico Luizomar de Moura fez alterações. A central Marjorie entrou no lugar Adenízia, além da inversão 5-1 com a entrada na levantadora Diana e a oposta Carla. Após as substituições, a equipe da casa fechou a segunda parcial em 25/15.

Para o terceiro set, o Vôlei Nestlé fez alterações, Marjorie permaneceu em quadra após substituir Adenízia, e Suelle entrou no lugar da Gabi. E já no início do set, a equipe mandante abriu 4/0 na parcial. Com o Osasco sempre dominando, o primeiro técnico chegou com a parcial 8/4.
Quando o placar já estava novamente esmagador, em 11/5, a levantadora Diana entrou no lugar de Dani Lins, já fazendo bonito com o ace na partida. A líbero reserva Dani Terra também entrou na partida, não para substituir Camila Brait, e sim para sacar no lugar da belga Van Hecke.

Com esse resultado, a equipe de Osasco segue na terceira posição na tabela de classificação e vai deixar para a última rodada a definição oficial dos playoffs. Enquanto o Renata/Valinhos, ainda fará seu último jogo para poder encerrar a participação na Superliga 2015/2016.

Confira a galeria de fotos da partida. Fotos: Gabriel Inamine/Fotojump








Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário