No clássico mineiro, Claudinha comanda e Dentil/Praia Clube supera Camponesa/Minas no tie-break

A equipe praiana teve dificuldades para vencer o maior rival e espera jogo ainda mais difícil sexta-feira na casa do adversário

Hoje (21), no Arena Praia, em Uberlândia-MG, o Dentil/Praia Clube recebeu o Camponesa/Minas para um clássico mineiro válido pela outra semifinal da Superliga. Com o ginásio lotado, as praianas venceram a partida por 3 sets a 2 com as parciais (22/25, 25/15, 21/25, 25/22 e 15/12).

Foto: Praia Clube

Com esse resultado, as praianas começam a semifinal em vantagem. O segundo jogo será na próximo sábado (26), no Arena Minas, em Belo Horizonte-MG.

SOBRE O JOGO

O Praia Clube iniciou a partida com as centrais Walewska e Natasha, as ponteiras Alix e Michelle, a levantadora Claudinha, a oposta Ramirez e a líbero Tássia. Já a equipe da capital mineira entrou em quadra com as centrais Carol Gattaz e Mara, as ponteiras Carla e Mari Paraíba, a oposta Rosamaria, a levantadora Naiane e a líbero Léia.

A partida começou com a pressão do Minas, que não deixava o Praia fazer seu melhor jogo. A reação da equipe de Uberlândia veio já no final do set, porém não conseguiu impedir a derrota na primeira parcial por 25/22. Ainda no primeira set, a ponteira Tandara entrou no lugar da Carla.

No segundo set, foi a vez do Praia dominar. Com a parcial mais que esmagadora, elas fecharam o sistema defensivo, dificultando a virada de bolas do Minas, além de ter atuação destacada no bloqueio com Walewska pelo meio. Com o jogo mais solto, elas venceram a segunda parcial por 25/15.

Já no terceiro set, o Minas voltou a pressionar, jogando mais à frente no placar para então fechar a parcial em 25/21. Ainda no terceiro set, a líbero Léia sofreu um estiramento na coxa e precisou se ausentar da partida, dando lugar à jovem líbero Laís Vasques. Léia fará exames específicos na capital mineira para certificar-se do grau da lesão.

O quarto set tinha tudo pra ser do Minas, isso porque elas dominaram a parcial até chegar na casa dos '20', quando o técnico da equipe praiana pediu tempo técnico para orientar as atletas. A pausa deu tão certo que elas voltaram com novo astral diante das adversárias e viraram a parcial para fechar em 25/22.

O quinto set foi puro rali, as duas equipes concentradíssimas e focadas na vitória. A parcial seguiu equilibrada até o fim do set, quando o Praia conseguiu abrir 4 pontos de vantagem pra fechar o jogo em 15/12 com o erro de saque de Tandara.

A levantadora Claudinha brilhou no jogaço e foi eleita pelo público a melhor jogadora em quadra, levando o troféu Viva Vôlei.
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário