Rexona/Ades anula Vôlei Nestlé no terceiro jogo e é o primeiro finalista da Superliga

As cariocas fizeram sua melhor partida no torneio e bateram as arquirrivais em apenas 3 sets

Hoje (28), no Tijuca Tênis Clube, o Rexona/Ades recebeu o Vôlei Nestlé para a terceira partida válida pelas semifinais do torneio. As cariocas levaram a partida por 3 sets a 0 com as parciais (25/20, 25/23 e 25/16) e depois de muito esforço puderam comemorar a classificação para a final da Superliga Feminina 2015/16. Agora, as cariocas esperam as adversárias da finalíssima saírem do confronto entre Dentil/Praia Clube e Camponesa/Minas.
 
 Foto: João Neto/Fotojump
 
SOBRE O JOGO
 
As donas da casa entraram em quadra com a levantadora Roberta, a oposta Monique, as ponteiras Gabi e Natália, as centrais Carol e Juciely e a líbero Fabi. Já a equipe de Osasco iniciou a partida com a levantadora Dani Lins, a oposta Ivna, as ponteiras Carcaces e Gabi, as centrais Thaisa e Adenízia e a líbero Camila Brait.

 No primeiro set, a equipe paulista pressionou mais e tratou de abrir uma boa vantagem ainda no início. O set seguiu em favor do Osasco até a casa dos 10 pontos, quando a equipe carioca passou a reagir com o saque da central Juciely e reverteu a vantagem, o que era 6/10, passou a ser 13/10  para a equipe carioca. A oposto Ivna não fez boa atuação no set, sendo substituída pela belga Lise Van Hecke. Com destaque para Gabi que marcou 6 pontos no set pelo Rio e a Van Hecke 4 pontos pelo Osasco, a parcial acabou em 25/20 para o Rexona AdeS.
 
Foto: João Neto/Fotojump
 
No segundo set, domínio era da equipe paulista que já começou abrindo 4 pontos de vantagem. As cariocas conseguiram reverter a vantagem e passaram à frente no placar fazendo 11/10. Logo depois, a levantadora Roberta aplicou um bom saque e o Rio começou a abrir vantagem no set 12/10. Em seguida, o set seguiu bastante equilibrado com respectivas trocas de pontos. A ponteira Suelle entrou no lugar de Carcaces para sacar e fazer fundo de quadra em 14/12. Desde então, o Osasco começou a se perder nos próprios erros, entre eles, um erro de saque da levantadora Dani Lins e seguidamente de levantamento, o que fez o Rio passar à frente e abrir três pontos de vantagem 17/14. Com a boa atuação da oposta Van Hecke, o time paulista voltou a reagir, encostou no placar e faz a parcial chegar em 19/20. Esse se tornou o set mais disputado da partida e o que mais acionou as opostas em quadra. Como a virada é típica do time carioca, a mesma aconteceu, elas reverteram a parcial para 23/22, forçando o pedido de tempo técnico osasquense. O set foi encerrado com um bom de saque da Monique, que foi destaque do set, marcando 6 vezes. A equipe carioca fechou a parcial em 25/23
 
 Foto: João Neto/Fotojump
Terceiro set iniciado, o Osasco saiu na frente novamente, mas dessa vez pintava um sinal de reação paulista, as jogadoras entraram em quadra com uma postura mais agressiva e decisiva. O Osasco liderava o set por 5/6, porém o Rexona/Ades seguia na cola e mais uma vez contou com o auxilio do saque da Juciely que reverteu o placar para 9/6. O rio seguiu dominando, abrindo uma boa vantagem durante o set e fechou o jogo em 25/16. A oposto Monique marcou 12 vezes e foi destaque na partida, levando o troféu Viva Vôlei pra casa.

Confira a galeria de fotos da partida - Fotos: João Neto/Fotojump
 









Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário