Sada/Cruzeiro vence Sesi-SP no primeiro jogo das semis e fica próximo de mais uma final

Equipe mineira errou pouco e contou com a presença de peso da torcida apaixonada

O ginásio do Riachão, em Contagem-MG, foi palco do maior clássico brasileiro do voleibol masculino. O atual e maior campeão da Superliga, Sada/Cruzeiro, recebeu o Sesi-SP para um dos jogos mais esperados do dia. Em um duelo eletrizante, os mineiros levaram a melhor por 3 sets a 1 com as parciais (25/19, 22/25, 25/19 e 25/21). O ponteiro Filipe foi considerado o melhor em quadra e levou pra casa o troféu Viva Vôlei.

O próximo jogo será sexta-feira (01) às 21 horas em São Paulo, na Vila Leopoldina, com mando de jogo do Sesi-SP.

Foto: Sada/Cruzeiro

SOBRE O JOGO

Os donos da casa entraram em quadra com o levantador e capitão William, o oposto Wallace, os ponteiros Leal e Filipe, os centrais Éder e Isac e o líbero Serginho. Já os visitantes vieram pra briga com o levantador Thiaguinho, o oposto Théo, os ponteiros Murilo e Douglas Souza, os centrais Aracaju e Gustavão e o líbero Serginho.

No primeiro set, a equipe mineira mostrou superioridade. O grande poderio de ataque do Sada/Cruzeiro, fez o jogo fluir a seu favor, enquanto o Sesi-SP jogava em prol de não deixar o adversário abrir vantagem ao menos para não prejudicar seus planos futuros. Com uma boa vantagem, os cruzeirenses fecharam a primeira parcial em 25/19.

Novo set, nova postura. Esse foi o pensamento que a equipe paulista utilizou para buscar a recuperação na partida. Com show de distribuição do levantador Thiaguinho, os atacantes do Sesi-SP puderam expor seu melhor voleibol no set. E o resultado foi a vitória da parcial em 25/22.

Já no terceiro set, foi a vez do Cruzeiro mostrar mais de teu elenco. Com destaque para Leal que além de pontuar bem no saque, fez estrago no sistema defensivo paulista. A entrada do central Sidão no lugar de Aracaju deu uma melhorada no sistema de ataque do Sesi, que voltou a encostar no placar mas acabou perdendo novamente a parcial por 25/19.

O quarto set e último set foi algo que o Sesi realmente não contava. A reação planejada para forçar o tie break parecia ainda mais distante, principalmente com o cubano Leal derrubando todas as bolas distribuídas pelo levantador William. Sem muitas chances pra ultrapassar o placar, o Sesi-SP acabou sendo derrotado também na parcial por 25/21.

 Foto: Sesi-SP

Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário