Com show de Garay e Goncharova, Dínamo Moscou bate Uralochka e conquista 4º título da Superliga Russa

O time com um dos maiores investimentos da temporada teve o objetivo cumprido ao derrotar o Uralochka e conquistar o título


Hoje, aconteceu a grande final da Superliga Russa Feminina. O primeiro finalista foi o Dínamo Moscou, que bateu o rival Dínamo Krasnodar por 3 sets a 0. E o segundo, pode ser considerado uma zebra, isso porque, o Uralochka bateu o temido e pentacampeão Dínamo Kazan de grandes estrelas russas por 3 sets a 1 e garantiram a vaga na final. No duelo entre finalistas, o Dínamo Moscou fez jus ao favoritismo e venceu a partida por 3 sets a 0 com as parciais (25/23, 25/23 e 25/23).

 Foto: CEV

SOBRE O JOGO

Antes do início do jogo, um susto. A central da equipe do Uralochka, Sinead Jack, desmaiou após um ataque no aquecimento de rede. A atleta foi socorrida e medicada pela equipe médica do clube e passa bem. Porém, ainda não se sabe a causa do desmaio.

 Foto: CEV

A partida começou com um domínio maior do Moscou, que abriu uma parcial de 3/1. Porém, as adversária estavam querendo jogo e provar por que eliminaram o gigante Dínamo Kazan na semifinal. Logo, veio uma reação do lado do Uralochka, que além de empatar, virou o marcador a seu favor. O primeiro tempo técnico foi em 8/6 para o Uralochka. Após a primeira parada, o Urach voltou a ampliar com um ace da central Zaryazhko. Desde então, foi a vez do Moscou devolver a reação e correr atrás do placar, virando novamente a partida, abrindo dois pontos de vantagem. O jogo seguiu bastante equilibrado, Goncharova e Fernanda Garay de um lado, e Zaryazhko e Ilchenko de outro sendo bem acionada por Sheshenina. Goncharova permanecia inspirada virando todas as bolas distribuídas por Kosianenko, mas foi das mãos Ilchenko de que saiu o último ponto do set, com um erro de saque, fechando a parcial em 25/23.

Foto: CEV

Segundo set iniciado e até então, o mais equilibrado. As parciais seguiram coladas durante todo o set. Show de ataques, recepções e principalmente defesas. Era um espetáculo digno de uma final russa. A central Fetisova foi grande destaque no bloqueio pelo lado do Moscou, ajudando então o seu clube a fechar o segundo set com a parcial novamente de 25/23.

Foto: CEV

Kosianenko no saque dá início ao terceiro set. Dessa vez, nada de Moscou sair na frente. O Uralochka veio decidido a mudar o rumo do jogo, querendo impedir a derrota logo no terceiro set. As garotas saíram na frente e mantiveram uma boa vantagem de três pontos pra cima do Dínamo. A vantagem foi alcançada pelo Moscou mas logo depois foi reaberta. Fernanda Garay fez pontos importantes na hora de voltar a igualar as parciais. Além de bloquear a grande central Zaryzhko, ela usou e abusou de suas técnicas pra por bolas difíceis no chão, conquistando ainda mais a confiança na levantadora Kosianenko. A volta da central Lyubushkina, que havia sido substituída no segundo set, fez a diferença, principalmente em termos de experiência. Em certos lances, a central assumiu a função de levantadora, porque o ataque estava sendo direcionado na levantadora Kosianenko. Foi na reta final que o Dínamo Moscou cresceu. O elenco de peso fez jus ao grande investimento da equipe e cumpriu a missão de fechar o jogo. Foi das mãos de Goncharova que saiu o último ponto da parcial em um ataque pela entrada de rede, que também teve a parcial de 25/23.
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário