Em duelo eletrizante, Sada/Cruzeiro supera Sesi-SP e garante vaga em mais uma final

Em jogo digno de final, mineiros superam os paulistas novamente e estão garantidos na grande final

Hoje (01), o Sesi-SP recebeu o Sada/Cruzeiro para a segunda partida das semifinais da Superliga Masculina. No ginásio Lauro Gomes, em um duelo eletrizante, visitantes venceram a partida por 3 sets a 2 com as parciais (26/24, 27/29, 23/25, 25/23 e 15/10).

 Foto: Sada/Cruzeiro

Com esse resultado, a equipe mineira garante vaga novamente na grande final após vencer essa segunda partida.

SOBRE O JOGO

Os donos da casa entraram em quadra com o levantador Thiaguinho, o oposto Théo, os ponteiros Murilo e Douglas Souza, os centrais Aracaju e Gustavão e o líbero Serginho. Já os visitantes tinham escalados o levantador William, o oposto Wallace, os ponteiros Leal e Filipe, os centrais Isac e Éder e o líbero Serginho.

Inicio de jogo com muitos saques forçados e jogadas com meio de rede. Jogando atrás no placar, a equipe paulista passou a reagir. No saque no central Aracaju, o Sesi-SP virou o marcador de 8/11 para 12/11. Após o pedido de tempo do técnico da equipe mineira, Marcelo Mendez, o jovem central errou o saque e o placar voltou a se igualar. Desde então, o set seguiu com troca respectiva de pontos. Com a segunda parada técnica, o time paulista permanecia na frente. Quase no fim do set, a reação mineira veio forte, com saque forçado do ponteiro Leal e dificuldade no sistema receptivo do Sesi-SP. Logo, foi a vez do técnico paulista parar a partida, o placar marcada 18/19. Mesmo com a parada técnica, o Cruzeiro seguiu ampliando até uma nova parada que quebrou um pouco do ritmo mineiro.

Com algumas alterações, o jogo seguiu, dentre elas, a entrada do central Sidão no lugar do ponteiro Douglas Souza para dar aumento no bloqueio. E já pelo time mineiro, Alan e Cachopa entraram na inversão 5-1 no lugar de William e Wallace. A equipe paulista também optou pela inversão, entrando Vinhedo e Rafael no lugar de Thiaguinho e Theo.
O set seguiu apertado até Wallace bloquear Theo em um ataque pela entrada de rede e fechar a parcial em 26/24 para o Sada/Cruzeiro.

O segundo set se iniciou com bastante erros de saque de ambas as equipes. Já em pontos de ataques, a troca seguiu equilibrada. O oposto Theo fez uma boa passagem pelo saque e deixou o time paulista na frente com a parcial 7/6. Na primeira parada técnica, o placar era 8/7.
De volta à partida após a parada, destaque para o levantador Thiaguinho que fez boa distribuição, deixando o ponteiro Murilo soltar o braço sem bloqueio duas vezes no set.

A vantagem paulista não durou muito. A passagem do oposto Wallace contribuiu para a reação mineira, que virou o placar chegando à segunda parada técnico com 16/13.

Com o saque flutuante do central Gustavão surtindo bons efeitos, o Sesi-SP encostou no placar que passou a ser 17/17, forçando a equipe mineira a fazer uma parada.

Ainda no saque, Gustavão fez mais um pontos para o Sesi-SP. O placar voltou a se apertar com a reação mineira e o Sesi optou pela inversão 5-1, para em seguida, ser a vez do Cruzeiro fazer a inversão. A partir daí, o jogo seguiu ainda mais pegado. O central Aracaju foi para o saque em uma hora crucial, e então conseguiu fazer dois aces seguidos para marcar a vitória do Sesi-SP no segundo set por 29/27.

Terceiro set começou com domínio da equipe paulista que abriu 3/1. O jogo seguiu em vantagem do Sesi até mesmo no primeiro tempo técnico, com a parcial de 8/5.

A equipe paulista seguiu administrando a vantagem de três pontos até que Marcelo Mendez parou a partida em 13/10.

Na segunda parada técnica, a vantagem ainda era paulista, de 16/14 com o bloqueio de Douglas Souza em Wallace. Logo depois, o Cruzeiro fez a inversão 5-1. E com o saque do central Éder, a equipe celeste virou o marcador pra 19/18 após bom aproveitamento do contra-ataque.

Quando o placar se igualou em 19/19, William e Wallace retornaram da inversão 5-1. Já o Sesi fez a inversão no placar 21/21. O ponteiro Murilo fez ace e logo em seguida, Douglas Souza bloqueou Wallace, deixando o Sesi com o set point. E na troca de ponto, o Sesi fechou a terceira parcial em 25/23.

No quarto set, a postura celeste mudou. Afim de definir o resultado do jogo logo na segunda partido, os cruzeirenses saíram em vantagem no set, chegando a abrir 5 pontos e fazer a parcial 16/11 no segundo tempo técnico.
E assim seguiu. O Cruzeiro ampliou e ampliou. Quando a parcial chegou em 22/16 para os visitantes, o Sesi teve uma rápida reação, chegando a ter esperanças de fechar a partida. Porém, os visitantes não cederam e venceram a parcial, mesmo apertada, por 25/23.

No set do tudo ou nada, as duas equipes tinham objetivo máximo de vencer. O Sesi precisava da vitória para forçar o terceiro jogo, enquanto o Cruzeiro lutava para não levar a partida para outro duelo, o que seria arriscado. Então, o tie break teve início. Logo no começo, o Cruzeiro liderou a parcial, fazendo o técnico Marcos Pacheco parar o set na 6/3.
Desde então, não houve mais vantagem para os paulista. Os mineiros saíram mantendo o placar a seu favor e começou a abrir vantagem, fechando então, o set em 15/10.

O oposto Wallace foi eleito pelo público de casa o melhor jogador em quadra e levou o troféu Viva Vôlei. Destaque também para o ponteiro da equipe paulista Murilo e para o oposto Theo.
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário