Brasil estreia com derrota no Torneio de Montreux

Em jogo de muitos erros, seleção B teve dificuldades na partida contra a temida China

Hoje (31), a seleção brasileira fez sua estreia no Torneio de Montreux, na Suiça, diante da China. Em um jogo muitos erros e substituições, as brasileiras foram superadas por 3 sets a 0 com as parciais (25/20, 25/17 e 25/22). Vale lembrar que o Brasil entrou no torneio com um time misto, com a base sub-23. Elas voltam às quadras na quinta-feira, buscando a reabilitação contra a Turquia.

Foto: FIVB

SOBRE O JOGO 

A formação inicial da equipe brasileira foi Naiane, Paula Borgo, Gabi, Rosamaria, Mara, Fran Jacintho e Laís Vasques. Já a seleção chinesa entrou em quadra com Gong, Wang, Hui, Yang, Wei e Mengjie.

 Foto: FIVB

Um erro de Naiane deu primeiro ponto pra China. Em seguida, Rosamaria recepcionou e fez o ataque. Paula Borgo fez seu primeiro ponto após passe da Rosamaria. Em troca de pontos, a China se manteve na vantagem de 3 pontos, depois aumentando pra 6. O Brasil deu uma breve acordada, diminuindo a vantagem para 3 novamente. Pecando bastante na finalização, as brasileiras sofreram muito com o contra-ataque chinês que com muita rapidez e potência, abriu 6 pontos no placar. Com tantos erros, logo aumentou pra 5, forçando o técnico Wagão a pedir tempo técnico. Após a parada, as brasileiras passas e dificuldades, Wagão optou por mudanças e fez a inversão 5-1, com a entrada da levantadora Juma e a oposta Lorenne. A inversão surtiu efeito imediato, fazendo a seleção brasileira se encontrar no jogo e diminuir a vantagem que estava imensa. A ponteira Drussyla, que está se recuperando de uma leve lesão, entrou no lugar da Gabi para aumentar o poder de bloqueio. Tudo isso não foi suficiente para que o Brasil virasse a partida, mas serviu como gás para fazer uma atuação melhor nos sets seguintes. Logo, a China venceu o set por 25/20.

Segundo set iniciado e pudemos ver um Brasil mais concentrado, com mais cautela. Porém, a falta de eficiência na defesa prejudicada a sequência de pontos brasileiros. Na troca de pontos, a China permanecia em vantagem de 3 pontos, que logo depois diminuiu pra 2. Em seguida, o Brasil virou o placar, fazendo o time chinês pedir tempo técnico. A China não demorou pra se recuperar na partida e passou novamente a frente, fazendo 12 a 10. Com o placar ampliado para a equipe chinesa, foi feita a inversão 5-1, além da entrada da central Saraelen no lugar da Fran Jacintho.

Foto: FIVB

O terceiro set foi sem dúvida, o mais equilibrado. A entrada da ponteira Drussyla aumentou o volume de passe e consequentemente melhorou os levantamentos e a virada de bola. Na formação desse set estiveram Juma, Lorenne, Drussyla, Gabi, Saraelen, Mara e Laís Vasques. Durante o set, houve trocas de bola frequentes e maior número de ralis, porém a seleção brasileira não se manteve eficiente no sistema defensiva, que vinha pecando em toda a partida. Um pouco mais acostumadas e menos ansiosas, elas levaram o set com mais tranquilidade, mas não conseguiram evitar a derrota na parcial por 25/22.

As maiores pontuadoras da partida foram as chinesas Gong e Hui com 16 acertos cada. Já pelo lado brasileiro, a oposta Lorenne marcou 11 vezes.
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário