Brasil faz dobradinha no Mundial sub-21 de Vôlei de Praia

O voleibol praiano brasileiro vem crescendo cada vez mais e se tornando uma potência mundial

Esta segunda-feira (16), foi um dia histórico para o Vôlei de Praia brasileiro. Conhecido por ter excelentes duplas representando o país, o Brasil vem fortalecendo sua base futura. A grande prova foi o resultado de hoje obtidos pelas duplas feminina e masculina no Campeonato Mundial sub-21. Pelo lado feminino, Duda/Ana Patrícia foram as grandes campeãs. Já na categoria masculina Arthur Lanci/George foram os vencedores. O Brasil não obtinha uma dobradinha assim desde 2006.

Foto: FIVB

Duda já tem um currículo pra lá de vitorioso junto a sua parceira Elize Maia, a qual joga Circuito Brasileiro e Mundial, enquanto Ana Patrícia, mais jovem, vem se estabilizando no cenário nacional do vôlei de praia. Juntas, Duda e Ana Patrícia já havia conquistado os Jogos Olímpicos da Juventude, na categoria escolar.

Confira a trajetória da dupla feminina no torneio:

Integrando o grupo F, na primeira rodada elas enfrentaram as norte-americanas Bustamante/Muno e venceram por 2 sets a 0 com as parciais (21/17 e 21/17).

 Foto: FIVB

Na segunda rodada, as adversárias foram as tailandesas Tangkaeo/Pronsuda, que foram derrotadas pelas brasileiras por 2 sets a 0 com as parciais (21/10 e 21/10).

 Foto: FIVB

Na terceira rodada, elas superaram as paraguaias Erika/Michelle por 2 sets a 0 com as parciais (21/9 e 21/13).

Foto: FIVB

Nas oitavas de final, elas derrotaram as também brasileiras Victoria/Andressa BRA por 2 sets a 0 com as parciais (21/18 e 21/13).

 Foto: FIVB

Nas quartas de final, elas despacharam as holandesas Stubbe, J./Daalderop por 2 sets a 0 com as parciais (21/19 e 21/16).

Foto: FIVB

Já nas semifinais, elas superaram as norte-americanas Sponcil/Van Winden por 2 sets a 0 com as parciais (21/19 e 22/20).

Foto: FIVB

Com tanta invencibilidade e nenhum set perdida, as brasileiras chegaram com muita moral a grande final, onde fizeram uma excelente partida e venceram as russas Makroguzova/Kholomina por 2 sets a 0 com as parciais (21/18 e 21/18).

 Foto: FIVB

Histórica conquista para as brasileiras e mais um título carimbado para o Brasil. A cerimônia de premiação contou com muita animação e animação, principalmente vinda da técnica da seleção brasileira e mãe de Duda, Cida Lisboa.

 Foto: FIVB

Relembre agora a trajetória dos garotos:

Eles integram o grupo E, e na primeira rodada superaram de virada os noruegueses Aarrestad/Sørum por 2 sets a 1 com as parciais (21/23, 21/19 e 15/10).

 Foto: FIVB

Na segunda rodada, eles derrotaram os costa-riquenhos Valenciano/Gonzalez por 2 sets a 0 com as parciais (21/10 e 21/18).

 Foto: FIVB

Em seguida, eles superaram os eslovenos Lombi/Kamara na terceira rodada por 2 sets a 0 com as parciais (21/13 e 21/17).

 Foto: FIVB

Nas oitavas de final, eles despacharam os alemães Stadie/Rudolf por 2 sets a 0 com as parciais (21/16 e 21/18).

 Foto: FIVB

As quartas de final foram um pouco mais difícil para os garotos, mas ele fizeram um bom trabalho e venceram de virada os russos Stoyanovskiy/Yarzutkin por 2 sets a 1 com as parciais (24/26, 21/19 e 15/12).

 Foto: FIVB

Na grande final, um desafio foi lançados ao garotos que superaram os mexicanos Gaxiola/Rubio por 2 sets a 0 com as parciais (21/17 e 22/20).

Foto: FIVB

Após as vitórias das duplas brasileiras, muita comemoração preencheu o pódio com a dobradinha do Brasil.

 Foto: FIVB

As duplas devem desembarcar no Brasil para dar continuidade aos trabalhos e treinamentos para as competições futuras.













Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário