Com time misto, Brasil bate República Dominicana no primeiro amistoso

Em noite de vitória brasileira, centrais foram destaque nesse briga pela terceira vaga no ciclo olímpico

Hoje (27), a seleção brasileira feminina fez o primeiro amistoso contra a República Dominicana, em São José dos Pinhais, no Paraná. O Brasil venceu a partida por 3 sets a 0 com as parciais (25/12, 25/20 e 25/21). Mesmo com desfalques na equipe dominicana, a partida foi interessante a olhos dos dois técnicos, que analisaram detalhes a ser corrigidos.

Foto: FIVB

Em geral, na equipe brasileira, que teve sua base titular poupada, o destaque da partida foi a central Adenízia, pontuando em todos os quesitos. Seguida da oposta Tandara e Fernanda Garay, que foi a maior pontuadora pelo lado verde e amarelo com 15 acertos. Já pelo lado dominicano, Martinez foi a destaque absoluta, bastante acionada pela levantadora Marte.

SOBRE O JOGO

A seleção brasileira entrou em quadra com a levantadora Dani Lins, a oposta Tandara, as ponteiras Fernanda Garay e Natália, as centrais Adenízia e Juciely, e a líbero Camila Brait. Já o time dominicano iniciou a partida com a levantadora Marte, a oposta De La Cruz, as ponteira Penã e Martinez, as centrais Candida Arias e Valdez, e a líbero Fernandez.

O primeiro ponto já mostrou a instabilidade no passe dominicano, em grande parte pela ausência da líbero Brenda Castillo. Logo em seguida, superioridade brasileira. Poucos erros e muita calma na virada de bola. A pressão brasileira no saque na central Adenízia obrigou o técnico Marcos Kwiek a pedir tempo com o placar marcando 7 a 2. A parada voltou a se repetir com o tempo técnico obrigatório em 8 a 2. Em sua maioria, a seleção dominicana demonstrava falta de concentração. Mas, de outro lado, era incontestável a excelente atuação brasileira. No rodízio de saque, estrago em de quase todas as que passaram por lá, dentre elas, Adenizia, Tandara e Fernanda Garay. A primeira vez em que o Brasil sentiu um pouco de pressão foi no final do set, quando sofreu um pouco com o saque forçado na ponteira Natália. Em uma linda bola de cheque, a levantadora Dani Lins fechou o primeiro set da partida com a parcial 25/12.

No segundo set, apesar da dificuldade em passar o forte saque da capitã Dela Cruz, Natália pontuou pela saída de rede explorando o bloqueio dominicano. O set seguiu altamente equilibrado, uma vez que a República Dominicana passou a acertar a recepção e abusar de seu alto poderio de ataque. A equipe caribenha começou a gostar da partida, chegando então, a abrir boa vantagem no placar. O técnico José Roberto Guimarães não esperou muito para pedir tempo e orientar as garotas. Logo após a parada, o Brasil empatou a partida. Os erros brasileiros voltaram a se acumular e as rivais passaram novamente a frente. A inversão 5-1 com Roberta e Monique fez bem ao elenco brasileiro que virou o placar e fechou o set, fazendo 25/20.

Terceiro set iniciado e a seleção brasileira tomou postura altamente superior. Sem dar brechas para as adversárias, as brasileiras atropelaram as dominicanas em um set bem distribuindo pela levantadora Dani Lins. Em boa atuação, o Brasil chegou a abrir 7 pontos de vantagem. A pedido da torcida, Sheilla entrou pela primeira vez na partida, improvisada de ponteira no lugar de Fernanda Garay, já que a inversão 5-1 também foi feita com a entrada de Roberta e Monique. Quando a República Dominicana passou a reagir no set, o técnico Zé Roberto pediu mais um tempo, que acalmou os ânimos e deixou o Brasil inspirado para fechar a partida em 25/21.

O Brasil volta às quadras no domingo (29), às 10h30min, com transmissão ao vivo do canal Sportv.
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário