De parto normal, nasce Annah Vitória, segunda filha de Fabíola

Com parto normal e muito alívio, a levantadora corre contra o tempo para participar das Olimpíadas

Na última quinta-feira (19), nasceu a segunda filha de Fabíola, levantadora da seleção brasileira. De parto normal, a Annah Vitória chegou ao mundo às 9 horas e 54 minutos, pesando 3kg e 380 gramas e medindo 48 centímetros.

Foto: FIVB

Anteriormente, o parto estava previsto para último sábado, mas teve que ser adiado por orientações médicas. A expectativa do nascimento de Annah Vitória era grande não só para a mãe como para o técnico José Roberto Guimarães e os fãs de Fabíola. Caso o parto não fosse normal, a levantadora estaria automaticamente fora dos Jogos Olímpicos, competição a qual almeja participar.

 Primeiro clique de Fabíola ao lado da filha. Foto: Arquivo Pessoal

Como tudo saiu como planejado, Fabíola seguirá se cuidando para retomar a boa forma física e ter condições de jogo novamente. Ela já afirmou em diversas entrevistas que está muito focada para a recuperação. A atleta complementou que irá fazer o impossível para conciliar a segunda maternidade com os compromissos com a seleção brasileira.

Cortada na última edição das Olimpíadas pelo técnico José Roberto Guimarães, Fabíola conta que já superou definitivamente o corte e que seu pensamento é inteiramente voltado a contribuir com o grupo.

O técnico da seleção brasileira, por sua vez, deve estar vibrando pelo parto normal. Em entrevista coletiva ele havia afirmado que iria esperar Fabíola até o último segundo e que a considera peça essencial no ciclo olímpico, eliminando, então, qualquer chance de cortá-la novamente do grupo.

 Foto: FIVB

Segundo a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), o pós-parto da levantadora será acompanhado pela comissão técnica da seleção feminina e a expectativa é de que em quatro semanas Fabíola possa começar seu treinamento no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema.

Mais madura e experiente, Fabíola é considerada uma das melhores levantadora do mundo. Na temporada passada defendeu a equipe suíça Volero Zurich, onde atuou até o dia 14 de dezembro antes de desembarcar no Brasil. É esperado que ela permaneça pelo menos mais um ano no clube após os Jogos Olímpicos no Rio em 2016.

 Foto: Volero Zurich
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário