De virada, Brasil volta a vencer no Grand Prix

Disposto a se recuperar da derrota sofrida na fase anterior, Brasil precisou mesclar a formação para superar a Itália

Hoje (24), a seleção brasileira feminina fez sua primeira partida válida pela terceira fase do Grand Prix, o adversário da vez foi a Itália, da experiente ponteira Antonella Del Core. Determinadas a se recuperar após a última derrota sofrida na fase anterior, as brasileiras venceram, de virada, por 3 sets a 1 com as parciais (24/26, 25/22, 25/13 e 25/22). Amanhã elas voltarão às quadras para encarar a Bélgica, da oposta Lise Van Hecke.

Foto: FIVB

SOBRE O JOGO

O jogo começou com vantagem das italianas, que já apresentaram problemas na recepção e na virada de bola. Quando o Brasil começou a se organizar, o placar passou a se equilibrar, fazendo as brasileiras empatar o set. Set então que novamente foi dominado pela Itália, principalmente com excesso de bolas na oposta Egonu, que estava derrubando todas as bolas. Com a ajuda do saque de Dani Lins e Natália, o Brasil virou o set, mas não abriu grande vantagem de início. Duelando com as parciais apertadas, as brasileiras seguiram sustentando uma pequena diferença de 2 pontos. E assim se deu mais uma recuperação da Itália, que melhorou o sistema defensivo e investiu no contra-ataque, virando então, o placar e fechando-o em 26/24. O grande destaque do set foi Egonu, que marcou 12 vezes, ambos de ataque.

Foto: FIVB

Com um postura mais diferenciada, as brasileiras iniciaram o segundo set mais determinadas. Dessa vez, elas fizeram uma parcial encostada até passar da casa dos 15 pontos, onde começaram a abrir vantagem, principalmente graças ao saque forçado e melhor desempenho de Dani Lins, que fez distribuições mais ousadas mesmo com a deficiência no passe. Pelo lado amarelinho, a destaque seguia sendo a central Thaisa, derrubando bolas importantes. Com um susto da Itália encostando no placar, o técnico Zé Roberto pediu um tempo para acalmar os ânimos. Em seguida, a parada técnica surtiu efeito e as brasileiras voltaram a se encontrar no jogo, ampliando novamente uma vantagem e fechar o set em 25/22.

Foto: FIVB

O terceiro set teve protagonista, Fernanda Garay. Anulada, as principais pontuadoras italianas Ortolanu e Egonu foram substituídas no decorrer do set. Garay seguia derrubando bolas e Thaísa fechando as portas para a Itália, se que viu desesperada. A parcial só aumentava e o Brasil fez um set solto, leve e que abria horizonte pra uma partida mais tranquila. Logo, as brasileiras fecharam em 25/13.

Foto: FIVB

O quarto e último set foi nada menos que impressionante. A Itália começou em um atropelo, sem dar chances às brasileiras. Em um mix de substituições, o Brasil encontrou sua formação ideal para virar a partida. Com o placar 19 a 13, considerado muito difícil para reverter, as garotas foram atrás do jogo. Jaqueline entrou no lugar de Garay, e a central Juciely no lugar de Thaisa. Sem mais delongas, o Brasil embarcou na onda da virada e fechou o set 25/22. A maior pontuadora da partida foi a oposta italiana Egonu, com 26 pontos. Em seguida, a ponteira brasileira Natália marcou 17 vezes.
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário