Sem sustos, Brasil vence Turquia e avança para fase final do Grand Prix

Com tranquilidade, o Brasil superou as turcas e garantiu vaga na fase final da competição

Hoje (26), a seleção brasileira entrou em quadra contra a Turquia, dona casa. Em um jogo tranquilo, as brasileiras venceram a partida por 3 sets a 0 com as parciais (25/14, 25/21 e 25/19). A maior pontuadora da partida foi a ponteira Natália, com 14 acertos. Em seguida, a ponteira turca Baladin marcou 12 vezes. Esse resultado garantiu de vez a classificação brasileira pra fase final do torneio junto à China, Estados Unidos, Holanda, Rússia e Tailândia.

Foto: FIVB

SOBRE O JOGO

As turcas, donas da casa entraram em quadra com Polen, Baladin, Fatma, Akman, Ozge, Nursevil e a líbero Gizem. Já as brasileiras entraram em quadra com Dani Lins, Natália, Gabi, Adenízia, Fabiana, Sheilla e a líbero Léia.

A partida já teve início acirrado. Com troca frequente de pontos, a Turquia acabou abrindo dois pontos de vantagem, que logo depois foi recuperada e virada ela seleção brasileira, chegando à primeira parada técnica com 8/7. Muito marcada, Fabiana teve dificuldades para virar bola e acabou ficando no bloqueio, enquanto Dani Lins mudava a estratégia e apostava em bola nas pontas com Natália e nas rápidas de meio com Adenízia. Com erros seguidos de ataque da Turquia, o Brasil passou novamente à frente no placar e abriu 2 pontos, com 13/11. Na metade do set em diante, foi a vez da oposta Sheilla ter seu momento de destaque, colocando no chão algumas boladas decisivas. Logo depois, Zé Roberto optou pela inversão 5-1, com a entrada de Tandara e Roberta. A alteração surtei bastante efeito no set, onde o Brasil ampliou com acerta facilidade a vantagem para 11 pontos, fechando o set com o ataque da Tandara em 25/14.

 Foto: FIVB

No segundo set, as coisas não começaram tão bem. Gabi foi mais acionada por Dani mas não conseguia definir o ponto e continuava forçando uma diagonal marcada. E se na ponta não dava certo, bola na saída. Sheilla estava impossível. A maioria dos pontos que o Brasil sofreu foram com erros próprios de ataque, uma vez que Natália, a que geralmente tem mais dificuldades na recepção, estava fazendo sua parte, mas a finalização não vinha. Com seus altos e baixos, as brasileiras ainda se mantinham em vantagem. O jogo foi sendo alterado com a necessidade brasileira de fugir dos bloqueios marcados, com isso Dani Lins apostava em bolas rápidas, principalmente com Sheilla. A ponteira Jaqueline entrou pela primeira vez no lugar de Adenízia para sacar. Novamente com a inversão 5-1, a boa fase continuava dando certo. Roberta apresentou constância nos levantamentos e uma distribuição inteligente. Dessa forma, o Brasil fechou o segundo set em 25/21.

 Foto: FIVB

Terceiro set iniciado. Mais uma troca severa de pontos entre as equipes. A levantadora Roberta permaneceu como titular no lugar de Dani Lins, assim como Camila Brait, que entrou no lugar de Léia na metade do segundo set. O que mais predominou no set foi a paciência. Em momentos que estava altamente marcado, as brasileiras usaram sua técnica e orientações para pontuar com tranquilidade. A princípio, quando estavam perdendo o set, elas trataram de não se desesperar pra buscar a virada aos poucos. Logo, Brasil dominou o jogo e virou o marcador. Fabiana voltou a entrar no jogo para fechar as portas para as turcas enquanto Natália se destacava nas defesas auxiliando o contra-ataque. Na inversão 5-1, entrou Tandara e Dani Lins, permanecendo até o final da partida. E fechando o jogo em 25/19.

 Foto: FIVB
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário