Com superioridade, Brasil bate Tailândia e inicia fase final do Grand Prix com pé direito

Sem se deixar atrapalhar pela torcida em peso, brasileiras fazem boa partida, mescla time e bate as donas da casa

Hoje (06), a seleção brasileira iniciou com pé direito a fase final do Grand Prix. Diante da Tailândia, donas da casa, as brasileiras não tomaram conhecimento das adversárias e venceram a partida em um excelente 3 sets a 0 com as parciais (26/24, 25/16 e 25/11). A grande destaque e maior pontuadora da partida foi a ponteira Natália, que marcou 23 vezes.

Amanhã (07), elas voltam a jogar às 8 horas contra uma das maiores potencias mundial, a Rússia. A partida será transmitida ao vivo pelo canal Sportv, que também transmitirá o duelo China x Holanda às 5 da manhã.

Foto: FIVB

O início da partida foi nada menos que impressionante. De longe, foi a partida mais ágil que o Brasil já no ano. Todo o time estava bastante concentrado e com grande volume de jogo. Sheilla e Fernanda Garay sendo as mais acionadas e fazendo jus à experiência virando muita bola. O jogo seguiu favorável às brasileira durante muito tempo. Elas chegaram à primeira parada técnica com 8/5. Desde então, mantiveram com uma boa vantagem, conseguindo aumentar pra 5 pontos. Logo depois, foi a vez da Tailândia acordar na partida. Com a torcida inteira a seu favor, as donas da casa abusaram das defesas e passaram a forçar o saque, além de acelerar ainda mais o volume de jogo. Foi aí que o Brasil teve seus primeiros problemas de recepção e ataque. Com erros bobos, a Tailândia encostou no placar. O jogo seguiu com as parciais apertadas até o fim. Mais uma vez, Fernanda Garay foi acionada nos momentos mais críticos da partida, fazendo então o Brasil respirar. Já que Tandara não esteve relacionada, a ponteira Gabi entrou junto com a levantadora Roberta na inversão 5-1. Em seguida, Jaqueline entrou no lugar de Fabiana para sacar. Em dois dramáticos set poins, o Brasil conseguiu fechar a parcial com um bom saque de Dani Lins, que impulsionou o contra-ataque brasileiro com Fernanda Garay pontuando e fechando em 26/24.

Foto: FIVB

No segundo set, foi a vez da bicampeã olímpica Thaísa brilhar. Com show de bloqueios, a central fechava as portas brasileiras, ajudando o Brasil a se manter sempre na frente na parcial. Foi um set tranquilo, ideal para reparar erros bobos que haviam cometido no set anterior. Além disso, a ponteira Natália, que estava fazendo boa atuação desde o primeiro set, tomou destaque e passou a ser a maior pontuadora da partida, atingindo incríveis 14 pontos no segundo set. Então, foi das mãos de Thaísa que saiu o ponto do set, fechando a parcial em um placar folgado de 25/16.

Foto: FIVB

Com se as coisas não pudessem ficar ainda melhores, a terceira última parcial foi esmagadora. Abrindo rapidamente 4 pontos de vantagem com uma boa sequencia de saque de Fernanda Garay, o Brasil seguiu fazendo um de seus melhores voleibol. A primeira parada técnica do set se deu com o Brasil em vantagem por 8/3. Uma das coisa que mais chamaram atenção foi a facilidade da seleção brasileira em se adaptar ao jogo acelerado das tailandesas, o que parecia ser uma dificuldade anteriormente. E pra dar ainda rapidez, Zé Roberto optou pela entrada da central Juciely na partida no lugar de Thaísa. Daí em diante, a vantagem se estendeu pra um número expressivo, 12 pontos. Em seguida, foi a vez de Adenízia ganhar chance e entrar no lugar de Fabiana. As alterações não diminuíram o ritmo brasileiro, que seguiu tranquilo pra fechar a partida em 25/11 no ataque de Gabi pela entrada de rede.

Foto: FIVB

Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário