RIO 2016: Em jogo de alto nível, holandesas desbancam favoritismo chinês no tie-break

Em partida de seleções candidatas ao pódio, China tomou seu primeiro susto e caiu diante da Holanda

Na segunda partida do dia, a poderosa seleção chinesa enfrentou a potente Holanda. Em uma partida pegada e digna de Olimpíada, a Holanda acumulou sua primeira e surpreendente vitória. O placar da partida foi de 3 sets a 2 com as parciais (25/23, 21/25, 18/25, 25/22 e 15/13).  


 Foto: FIVB

A China, que tinha o time favorito a vencer a partida, mostrou bastante velocidade no inicio. Enquanto a Holanda, abusava das jogadas rápidas e se mantinha em seu ápice. Lonneke sempre a mais acionada, mostrava eficiência. Em um jogo pra lá de equilibrado e talentos individuais, o set se manteve em altíssimo nível. Até que, surpreendentemente, a Holanda deu um passo a frente e dominou o set, fechando-o com a parcial de 25/21.

Foto: FIVB
O segundo set foi iniciado com boas jogadas de meio por ambos os lados. A Holanda passou a sofrer bastante na recepção, prejudicando a finalização e aumentando o poder de bloqueio chinês. Logo, as chinesas ampliaram uma boa vantagem durante o set, chegando a passar dos 5. Quando o ser seguia para um atropelo, a Holanda deu uma grande alavancada. Foram 7 pontos consecutivos que fizeram as chinesas sofrerem um abalo, levantando a moral holandesa. Apesar do esforço e recuperação, a China acabou fechando o set em uma bola de cheque com a parcial 25/21, empatando a partida em sets.

O equilíbrio voltou a ser a palavra chave no terceiro set. Com pontos trocados frequentemente, as parciais seguiram equivalentes até o oitavo pontos. Posteriormente, a China conseguiu bagunçar a recepção holandesa novamente, abrindo, então, 4 pontos de vantagem. Desde então, não ficou complicado para as asiáticas se manterem na frente. Em um final de jogo com as holandesas ainda mais discretas, a China fechou a parcial em 25/18.


Foto: FIVB

Movida por gritos de incentivo dos brasileiros a Holanda voltou mais focada no quarto set. chegando a estar à frente do placar. A entrada da jovem ponteira holandesa Celeste Plak deu um pouco mais de volume ao time, porque mesmo sem ser destaque na pontuação, ela estava passando consistência para o resto da equipe. Mas isso não durou muito. Erros frequentes na finalização da Holanda fizeram a China empatar e virar o placar. Depois foi a vez da China abusar dos erros, proporcionando uma recuperação holandesa. Recuperação  que deu a chance da virada e vitória holandesa no set por 25/22.

No tie-break, muita emoção envolvida. As duas seleções estavam em alto nível e dispostas s vencer a partida. Tudo foi resolvido na base do coração mesmo. Com pontos tocados frequentemente, contra-ataques incríveis e muita raça, a Holanda cresceu surpreendentemente e conseguiu chegar à vitória em um caloroso 15/13.

A maior pontuadora da partida foi a holandesa Lonneke, com 26 pontos. Já do lado chinês, Zhu marcou 24 pontos.

Fotos: FIVB
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário