Brasil tropeça e perde pela primeira vez em Montreux

Apesar da derrota, as brasileiras ainda lideram o grupo B e ficam a uma vitória das semifinais

Ontem (08), a seleção brasileira feminina sofreu sua primeira derrota no Montreux Masters. Diante da Alemanha, equipe não tradicional, as "brazucas" foram superadas por 3 sets a 2 com as parciais de 25/17, 20/25, 25/22, 23/25 e 15/13. O Brasil não fez uma de suas melhores partidas, mas a recuperação no tie-break foi importante que a derrota não abalasse a equipe.


Foto: Montreux Masters

Apesar do tropeço, o Brasil somou 1 pontos e ainda ocupa a liderança do grupo B, dependendo apenas de uma vitória para avançar às semifinais. Hoje, as garotas folgam e deverão fazer somente o treinamento diário. Elas voltam às quadras amanhã, diante da Tailândia, último desafio pela fase de grupos.


Fonte: Montreux Masters


SOBRE O JOGO

Desde o início do confronto, as brasileiras sentiram dificuldade para se sobressair. Com o sistema de jogo veloz das alemãs, uma deficiência no bloqueio e na defesa passaram a prejudicar o contra-ataque. Do lado do Brasil, a oposta Tandara se mantinha como a mais regular, sendo bastante acionada pela levantadora Roberta.


Foto: Montreux Masters

Nas alterações, Zé Roberto optou em fazer as simples inversões 5-1, com a entrada de Naiane e Edinara. Presente na equipe titular da partida, a ponteira Amanda foi substituída por Drussyla. As duas atletas intercalaram a posição durante a partida, mas foi Drussyla quem permaneceu para o tie-break. Amanda retornou à partida no lugar da capitã Natália.


Foto: Montreux Masters

No set desempate, a seleção apresentou uma postura inferior a seu nível técnico. O placar chegou a apontar 7 pontos de vantagem para as alemãs (10/3). Com os dois tempos técnicos estourados, Zé Roberto apostou na paciência e nas palavras calmas para tentar acertar os ponteiros da equipe. Posteriormente, as brasileiras conseguiram se recuperar na partida, mas não foi suficiente para virar o marcador. Desta forma, o Brasil foi superado do tie-break por um placar apertado de 15/13.
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário