Drussyla ganha destaque em Campeonato Mundial sub-23 e FIVB elogia a atleta

Com apenas 21 anos, a paraibana residente no Rio de Janeiro não escapou dos elogios da FIVB


A ponteira brasileira Drussyla Costa tem ganhado destaque nas competições internacionais. Esta semana, a Federação Internacional de Voleibol publicou um artigo especial sobre a atleta e ressaltou sua liderança dentre as demais após uma temporada com a seleção brasileira principal.

Foto: FIVB

Confira na íntegra a tradução da matéria publicada pela FIVB:


A nova sensação de voleibol do Brasil, a atacante Drussyla Costa, passou de força em força em sua carreira curta, mas já muito promissora.

Ela já conquistou vários prêmios individuais e em equipe em competições de grupo etário antes de estabelecer-se na linha inicial do campeão brasileiro Superliga Rexona Sesc Rio de Janeiro nos playoffs deste ano e, em seguida, levando o Brasil a triunfar no Grand Prix da FIVB Mundial de 2017.


Além disso, ela também faturou uma medalha de prata no Campeonato Mundial de Voleibol de Praia sub-21 em Halifax fazendo dupla com Rebecca Cavalcante.

Mas agora, firmemente estabelecido no seu foco, ela está sonhando, como a maioria dos atletas, na melhor realização possível: "Eu tenho um sonho", diz ela. "E é ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos".
"E esse tipo de competição [o Campeonato Mundial Feminino de Sub-23] é muito importante na construção de experiências para finalmente viver o sonho".
Drussyla atualmente está liderando o Brasil no Campeonato do Mundo Feminino de Sub-23, levando seu time a conquistar três vitórias.  Ela ainda deixa espaço para brilhar - mas ela diz que não sente nenhuma pressão extra em seu papel como líder.
Mas seja qual for o resultado, há entusiasmo no campo do Brasil sobre as perspectivas da Drussyla, com direito ao médico da equipe Marcus Vinicius fazendo seu comentário sobre a atleta: "Drussyla é muito especial. Ela é o ‘Neymar’ de Voleibol".
O Brasil está passeando no grupo até agora em Ljubljana, sofrendo apenas um set em seus três jogos de abertura, mas não parece haver uma complacência da parte do atual campeão. "Este campeonato é muito equilibrado", disse Drussyla. "Ainda precisamos manter nossos pés firmemente no chão".



Por FIVB


Drussyla é uma das veteranas que conquistaram o título mundial inédito na última edição do torneio. Agora, como capitã da equipe, ela tem feito um trabalho sereno e chamado atenção dos telespectadores que acompanham o voleibol de base.

A atleta renovou contrato com a equipe Sesc/Rio de Janeiro e deverá assumir a titularidade na Superliga Feminina de Vôlei.
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário