Brasília e Fluminense abrem returno da Superliga Feminina com vitória tricolor de virada

A Superliga Feminina de Vôlei não tem dono mesmo nesta edição. Na partida que abriu o returno nesta segunda-feira (18), Brasília Vôlei e Fluminense protagonizaram um dos duelos mais equilibrados da competição. No fim, vitória da equipe carioca por 3 sets a 1 com as parciais de 22/25, 25/22, 25/15 e 25/11. Após a vitória, o Fluminense somou 3 pontos importantes na tabela de classificação e ocupa agora a terceira posição geral.


Foto: Fluminense F.C.

O Brasília jogou em casa, no ginásio do Sesi Taquatinga e a presença da torcida deu 'aquele' gás a mais na equipe, que acabou dominando o primeiro set. Bloqueios e boas distribuições de bolas à parte, o Brasília veio bater o pé e dificultar a série de bons jogos que o Fluminense vinha fazendo. Foi assim até o time candango fechar somente a primeira parcial.

Do lado de Brasília, Malu, Mari Elen estavam definitivamente 'comendo bola' e se tornando pedras no sapato. Do lado tricolor, Thaisinha e Renatinha cuidavam dos ataques enquanto Sassá fazia a preparação do passe. Leticia Hage e Lara Nobre, que não começaram tão bem na partida, foram essenciais na pontuação de bloqueio e bola rápida pelo meio da metade do jogo até o final.

Na hora em que o Brasília apagou, o Fluminense emplacou. Sérgio Negrão fez a leitura de jogo certa durante suas paradas técnicas, mas a equipe candango não conseguiu reagir. Certamente, a comissão técnica estava esperando por um empate para forçar o tie-break e beliscar ao menos um ponto para somar na tabela.

Não estava dando mesmo para a equipe da casa. Ainda sem reação, o Brasília aparentou estar abatido e não conseguiu mais resistir à boa sintonia que o Fluminense encaixou. Sem muitas opções bombásticas para substituir a equipe titular, Negrão jogou com o que pôde. A verdade é que se o Brasília tivesse repetido a atuação do primeiro set, poderíamos ter visto um belo tie-break. Lamentamos então.

O público de casa deu sua contribuição e elegeu Thaisinha como a melhor jogadora em quadra. Não por menos. Entre erros e acertos, Thaisinha continua sendo uma peça de força e desafogamento da equipe carioca. Entretanto, Renatinha se junta a ponteira formando uma dupla de destaque nesta vitória. Mais do que tudo, é importante ressaltar que o conjunto do Fluminense é quem fez bonito a tempo de se recuperar e conquistar a sexta vitória consecutiva na competição.
Compartilhe no Google+

About Juliana Amaral

Brasileira e alagoana. Proprietária e Redatora da United for Volley, estudante de Jornalismo e Design Gráfico, jogadora de voleibol e amante de música pop.

0 comentários:

Postar um comentário